quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Memorial às vítimas civis de 23 de Agosto de 1914

   Durante a I Grande Guerra., devido em grande parte à sua localização geográfica, Dinant foi palco de várias confrontos entre os exércitos francês e alemão.

Dinant antes dos ataques - 1914
Créditos: Matélé comme en 14 

    A 15 de Agosto de 1914, as tropas alemãs capturaram a Cidadela de Dinant, mas esta foi recapturada por um contra-ataque francês. As tropas francesas passaram os dias seguintes a fortificar as passagens do rio Meuse e em constantes trocas de tiro com os soldados alemães.  

Créditos: Ville de Dinant


   Na noite de 21 para 22 de Agosto, um grupo de ataque rápido alemão, bêbados dirigiu-se a Dinant. Mas a operação foi um fracasso, o pânico instalou-se e pensa-se até que os alemães dispararam sobre eles próprios, descarregando as armas para tudo o que mexia. Em vez de assumirem que o ataque tivesse sido feito pelas tropas francesas  que estavam na margem esquerda do rio, os alemães apontaram a culpa aos civis belgas. Como forma de represália, a expedição terminou na morte de alguns civis, e a queima deliberada de vinte edifícios. 


   Na manhã de 23 de agosto, os engenheiros alemães que tentavam reconstruir as pontes são atacados pela artilharia francesa. Alegando que foram civis a atacá-los, atacaram a cidade com bombardeamentos incessantes. Recebendo ordem para queimar e matar, sem levar em conta idade, sexo ou deficiência, as tropas entraram em acção, praticando verdadeiras atrocidades: numa verdadeira caçada, invadem casas e abrigos. Em mais de vinte lugares, homens são acusados ​​de todos os males, são espancados e mortos a tiro, sem mais delongas. Num total, 1/10 da população é executada  (entre homens, mulheres, crianças e bébés) e 2/3 dos edifícios, públicos e privados, são reduzidos a cinzas! Uma verdadeiro pesadelo!

Créditos: Ville de Dinant

"Massacre at Dinant" -  George Bellows (1918) 
Créditos: Pinterest


Créditos: Pinterest


Créditos: L'avenir.net

Créditos: Pinterest


Créditos: Matélé comme en 14



Créditos: Matélé comme en 14

Créditos: Matélé comme en 14 



   O memorial que visitámos relembra este triste acontecimento.

  


   No interior do memoria é possível ler o nome e a idade das vítimas (uma linha equivale a uma década, e cada bolinha a um ano )


   Pelo lado de fora é possível visualizar cada lugar de execução colectiva, como se de um mapa se tratasse. Cada local está marcado por perfurações, evocando o impacto das balas que atingiram as vítimas e as fachadas das casas. Acreditem que é uma experiência tristemente arrebatadora...
    A oxidação do monumento também tem significado, como se fosse um objecto metálico abandonado, como resultado de guerra. 

 


   Achei que era a oportunidade e o local certo para deixar um PingAmor,  não concordam? 



Sem comentários:

Enviar um comentário